TIRE SUAS DÚVIDAS. Ligue para gente: (21)2226-5113
Portal IBKL

Blog

Combate à AIDS | Dezembro Vermelho

Esse ano, a campanha do Dezembro Vermelho, associada ao Dia Mundial de Combate à AIDS (1), se tornou ainda mais importante, já que a pandemia agravou um cenário que já era sensível. Uma análise do UNAIDS (programa das Nações Unidas criado em 1996 com a função de criar soluções e ajudar as nações no combate à AIDS)  revelou os impactos potenciais que a pandemia de COVID-19 poderia ter em países de baixa e média renda em todo o mundo.

O problema é que os lockdowns e fechamentos de fronteira impostos para impedir a COVID-19 estão impactando tanto a produção de medicamentos quanto a sua distribuição, levando a aumentos em seus custos e a problemas de abastecimento. As estatísticas mostram que uma interrupção completa de seis meses no tratamento do HIV pode levar a mais de 500.000 mortes adicionais por doenças relacionadas à AIDS.

Hoje, no Brasil, 93% das pessoas diagnosticadas com HIV positivo já estão em tratamento com níveis indetectáveis para o vírus. Por outro lado, existem cerca de 135 mil brasileiros infectados pelo HIV e não sabem. Por isso, é fundamental fazer o teste de HIV.

 

E se o teste der positivo?

Quanto antes iniciar o tratamento, melhores são os resultados. O tratamento é integralmente disponibilizado pelo SUS – incluindo os medicamentos e os exames necessários para todas as pessoas diagnosticadas.

Seguir o tratamento é fundamental para o controle do HIV e para o alcance de índices indetectáveis do vírus. A carga viral indetectável, além de diminuir o adoecimento e até a morte, não transmite o vírus.  A pessoa diagnosticada com HIV precisa adotar medidas de prevenção para evitar a transmissão para outras pessoas, a sua reinfecção pelo HIV ou a infecção por outra doença.

 

Profilaxia Pré-Exposição – PrEP

A Profilaxia Pré-Exposição ao HIV é um novo método de prevenção à infecção pelo vírus. Com ela, a pessoa toma um comprimido por dia (a combinação de tenofovir e  entricitabina) que impede a infecção. 

 

Quem pode usar a PrEP para previnir a AIDS?

A PrEP não é para todos. Ela é indicada para pessoas que tenham maior chance de entrar em contato com o HIV: trabalhadores(as) do sexo, pessoas que frequentemente deixam de usar camisinha em suas relações sexuais (anais ou vaginais) ou tem relações sexuais com alguém que seja HIV positivo e que não esteja em tratamento.

IMPORTANTE: a PrEP não protege de outras Infecções Sexualmente Transmissíveis tais como sífilis, clamídia e gonorreia), portanto, deve ser combinada com outras formas de prevenção, como a camisinha.

Veja lista completa dos serviços que ofertam PrEP aqui.

 

FONTE: Ministério da Saúde;

UNAIDS.