TIRE SUAS DÚVIDAS. Ligue para gente: (21)2226-5113
Portal IBKL

Blog

Como medir os resultados da educação continuada em uma instituição?

A busca por qualidade na entrega de serviços de saúde deixou de ser uma atitude isolada e tornou-se hoje algo mais do que essencial – é uma busca constante, forte e muito necessária. A sociedade está exigindo cada vez mais a qualidade desses serviços e por isso nas últimas décadas vimos a criação de normas e mecanismos de avaliação e controle da qualidade. Mas diante de cenários tão amplos, como medir os resultados da educação continuada em uma instituição? Como realizar uma verdadeira mudança cultural e analisar além do número de pessoas capacitadas? Veja aqui alguns indicadores!

 

Taxas

Algumas instituições utilizam taxas de desempenho para observar as mudanças na prática após a instalação da educação continuada. Exemplos:

  • Taxa de infecção hospitalar
  • Taxa de mortalidade hospitalar
  • Taxa de mortalidade no centro cirúrgico
  • Tempo de permanência na UTI
  • Tempo de permanência na recuperação

 

Satisfação do paciente

Atualmente, medir a satisfação de clientes é uma necessidade unânime do mercado, de forma geral –  e muito importante para medir os resultados da educação continuada. No segmento de saúde, chamamos essa medição de “satisfação de pacientes”, mas, apesar das peculiaridades e especificidades do nicho, a demanda é praticamente a mesma. 

O NPS (ou Net Promoter Score) é um método que tem sido bem eficaz nessa categoria. É uma métrica simples e efetiva, pensada para criar uma base de dados significativa com uma única pergunta:

“Em uma escala de 0 a 10, o quanto você recomendaria a empresa X para um amigo ou colega?”

Como é aplicado em áreas distintas de mercado, no caso de clínicas de saúde ou hospitais, para medir a satisfação de pacientes, podem ser usadas variações da pergunta. Os resultados se tornam uma classificação simples e é possível observar as diferenças no antes x depois da educação continuada.

 

ROI e ROE

Uma parte essencial na gestão financeira de qualquer instituição, ROI e ROE são indicadores que servem como base na avaliação de negócios. O ROI (Return on Investiments) trata do lucro líquido sobre os investimentos. Ou seja, envolve o lucro obtido a partir de qualquer investimento feito (no caso, a educação continuada). Já o ROE (Return on Equity) analisa os investimentos realizados pela instituição, considerando os prazos para que comecem a gerar lucro.

Avaliações oficiais

Além desses indicadores, existem os órgãos oficiais, que analisam o desempenho por meio de avaliações. Entre elas, destacamos as acreditações (hospitalares ou assistenciais). 

Esses procedimentos levam em consideração não só as características e qualidade de atendimento das instituições, mas também questões como a educação continuada e qualidade de vida dos profissionais.

Quer saber um pouco mais sobre como medir os resultados da educação continuada em uma instituição? Entre em contato conosco!

Fontes: Artigo “Análise do desempenho econômico-financeiro de empresas de saúde” de Germany Gonçalves VelosoI e Ana Maria MalikII.