TIRE SUAS DÚVIDAS. Ligue para gente: (21)2226-5113
Portal IBKL

Blog

Dia Mundial da Enfermagem: 9 coisas que você (provavelmente) não sabia

Hoje, Dia Mundial da Enfermagem, preparamos um artigo especial com dados sobre a profissão no Brasil e no mundo que mostram como essa função tem sido essencial para a evolução humana há séculos.

A enfermagem é uma profissão fundamental para a saúde e o bem-estar de toda a sociedade. Seja atuando na prevenção e cuidados médicos ou na linha de frente em situações extremas, como a pandemia do COVID-19, os enfermeiros estarão sempre lá para prestar todo apoio necessário para todos nós.

Veja algumas curiosidades sobre a profissão e a história da enfermagem:

1 – A Enfermagem moderna nasceu no século XIX

A enfermagem que conhecemos hoje, com profissionais voltados para os cuidados especializados, começou a ser desenvolvida pela inglesa Florence Nightingale durante um período de guerra. A história conta que Florence implementou medidas sanitárias e procedimentos técnicos da medicina no hospital de guerra e assim reduziu o índice de mortalidade de 43% para apenas 2% dos feridos. A data de hoje é uma homenagem à ela.

2 – O símbolo da enfermagem é uma lâmpada a óleo

O símbolo também é uma homenagem à Florence Nightingale. Durante a Guerra da Crimeia, ela ficou conhecida como a “Dama da Lâmpada”, pois utilizava uma lâmpada a óleo para caminhar e cuidar dos pacientes durante à noite.

3 – Ana Néri foi a primeira enfermeira do Brasil

No Brasil, os primeiros enfermeiros são considerados os padres jesuítas que atuaram nas Santas Casas de Misericórdia, desde 1540. A baiana Ana Néri foi a pioneira em enfermagem no Brasil e a primeira enfermeira a se alistar voluntariamente em combates militares, durante a Guerra do Paraguai em 1814. No conflito, ela foi responsável por introduzir técnicas e medidas básicas de higiene que salvaram a vida de muitos soldados nos hospitais de campo.

4 – No Brasil se comemora a Semana da Enfermagem

Por aqui a comemoração começa no dia 12 de maio e só termina no dia 20 do mesmo mês. A data final é uma homenagem à Ana Nery e marca o seu falecimento, em 1880. A Semana da Enfermagem foi instituída pelo presidente Juscelino Kubitschek em 1960.

5 – A enfermagem é a profissão da saúde com mais trabalhadores

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e publicada pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) em 2015, o Brasil tem 3,5 milhões de trabalhadores na área de saúde, e 50% deles são enfermeiros. Ainda de acordo com a pesquisa, a Enfermagem é composta de 80% de técnicos e auxiliares e 20% de enfermeiros. A Enfermagem é a mais numerosa categoria profissional da área da saúde, no Brasil.

6 – O beijo da Vitória

A Força Expedicionária Brasileira (FEB) enviou, além de soldados, enfermeiras para os campos de batalha. Já na 2ª Guerra Mundial, ao invés de trens, as enfermeiras receberam treinamento em paraquedismo, assim, conseguiam ser mais precisas e rápidas no alcance dos feridos.

O trabalho foi tão importante que o marco do fim da guerra é a fotografia chamada – O beijo da Vitória – onde um marinheiro beija uma enfermeira de uniforme branco!

7 – Enfermeiro é uma palavra de origem latina

Enfermeiro deriva do latim Infirmum, que significa “aquele ou aquilo que não está firme”. Na língua portuguesa, essa palavra daria origem ao termo “enfermo”, para se referir a alguém que está doente. A partir dela vieram outras palavras, como enfermeiro, enfermaria e enfermagem.

8 – Luvas de látex

O Dr. William Halsted, médico-cirurgião criou as luvas de látex para proteger de infecção, as mãos de sua noiva, Caroline Hampton, enfermeira, que teve dermatite ao lavar as mãos com produtos químicos. Esse fato reduziu a quantidade de infecções nas cirurgias, levando-o a criar os primeiros aventais e toucas para serem usados em cirurgias.

9 – Comitê Internacional da Cruz Vermelha

Em 1862, Dunant publicou o livro Uma Recordação de Solferino, em que fez dois apelos: primeiro, que fossem constituídas sociedades de assistência em tempo de paz com enfermeiros que tratariam dos feridos em tempo de guerra; e segundo, que esses voluntários convocados para auxiliar os serviços sanitários do exército fossem reconhecidos e protegidos por meio de um acordo internacional.

Essas ideias levaram rapidamente à criação do Comitê Internacional para a Assistência aos Feridos, que mais tarde se transformou no Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

Quer receber mais informações sobre as novidades da área da saúde e do treinamento médico? Assine nossa newsletter e receba todo o conteúdo IBKL!