TIRE SUAS DÚVIDAS. Ligue para gente: (21)2226-5113
Portal IBKL

Blog

MUDANÇAS NO MODELO DE TRABALHO PÓS-PANDEMIA

Desde a entrada do coronavírus no cenário mundial vem acabando a era dos grandes aglomerados de pessoas nos escritórios e nas fábricas. A pandemia vai obrigar a uma remodelagem das leis, normas privadas e protocolos sanitários nas cidades e nas empresas.

O trabalho remoto, por exemplo, será parte dessa nova realidade. No Brasil, mais de 20 milhões de pessoas devem passar a trabalhar à distância em home office, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A mudança deve afetar 25% dos 434 tipos de ocupação no mercado de trabalho, como atividades intelectuais, técnicas, científicas e executivas. Pelas projeções do estudo, em São Paulo mais de 6 milhões de pessoas, hoje ocupando 27,7% dos empregos disponíveis no estado, tendem a passar para o trabalho remoto ou teletrabalho. No estado do Rio de Janeiro seriam 2 milhões, ou 26,7% dos empregos, e no Distrito Federal, 450 mil, o que equivale a 31,6% dos empregos, segundo matéria publicada no jornal O Globo.

Veja a matéria completa aqui.

Hyran Godinho, CEO da Pronep Sodexo, diz que as pessoas estão aproveitando esse tempo em casa para repensar não só como vai ser o futuro do trabalho, mas também seus objetivos de vida e motivações. “Com certeza a mudança nos modelos de trabalho foi muito acelerada pela pandemia. Algo que antes “era difícil” ou “não podia”, ficou como a única opção a ser seguida. Funções poderão continuar a ser desempenhadas à distância, não de forma exclusiva, mas de forma complementar. Entendemos que um rodízio onde cada pessoa alinha com seu gestor o melhor modelo de adoção do home office, baseado nas premissas da companhia, tenha o equilíbrio esperado entre eficiência e flexibilidade.”

Bruno Zawadzki, Diretor de Soluções Educacionais do IBKL, concorda e acrescenta que “é fato que algumas mudanças permanecerão após passada a epidemia da Covid-19. Na educação isso também ocorrerá. Diversos cursos realizados de forma presencial antes da pandemia, durante este período de afastamento social, foram transformados em online, conquistaram o público alvo e permanecerão neste modelo pós-pandemia.
Porém, a educação para profissionais de saúde possui suas particularidades. Existem habilidades manuais que precisam ser treinadas de forma presencial e antes do profissional executar no paciente, ele deve treinar em manequins e simuladores. Seu treinamento por e-learning não é possível.

Desta forma, os cursos que incluem como objetivo o treinamento de habilidades manuais a exemplo de via aérea, punção venosa profunda, suporte básico e avançado de vida e muitos outros, precisarão de um momento presencial. Todavia entendemos que um modelo híbrido é possível. Assim sendo, o IBKL vem através do Medflix e-learning se adaptando para atender esta nova demanda dos clientes, que deve permanecer pós- pandemia. A ideia é realizar parte dos cursos em um modelo de ensino online através do Medflix e-learning e a parte do treinamento das habilidades manuais de forma presencial com o apoio do Medflix.

A médica psiquiatra Vera Lemgruber, Ex-Presidente da Associação Psiquiátrica do Rio de Janeiro, fala sobre o que o novo modelo de vida e de trabalho vai causar ao indivíduo: “ De uma forma geral, as pessoas vão se sentir inicialmente inseguras ao sair da proteção de suas casas para enfrentar novamente o mundo exterior. O que, de certa forma será natural e esperado, em função de um período de tempo relativamente longo de distanciamento social e confinamento forçados.

E também terão uma tendência maior ao medo da aproximação com os outros indivíduos, que poderão ser temidos como potencialmente contaminantes, podendo apresentar uma maior angústia frente ao desconhecido e aos novos padrões de comportamento e esquemas de vida que deverão ser assumidos na vida pós-quarentena.”

A boa notícia, completa a Dra. Lemgruber, é que agora no início do Século XXI, já temos suficiente comprovação científica para afirmar com certeza que o cérebro humano é dotado de uma característica especial – Plasticidade Neuronal. Isso permite ao ser humano uma extrema capacidade de aprendizagem e de adaptação ao meio ambiente. Tanto mais rápida e mais fácil será a adaptação aos novos modelos estabelecidos, quanto mais jovem for o individuo.

Como o home office vai implicar na produtividade e custos das empresas?

Quem responde é Hyran Godinho: “Se por um lado os custos com a ocupação do escritório diminuem, por outro, uma ajuda para o colaborador estabelecer uma infra- estrutura mínima em casa, ou mesmo em escritórios virtuais perto de casa, se faz necessária. Talvez haja substituição de um pelo outro com um resultado positivo no sentido da eficiência. O ponto importante é que o que for economizado nesta ação, pode ser revertido em benefícios aos colaboradores. É muito importante acompanhar a produtividade, que não significa horas de trabalho necessariamente. Ter uma visão definida dos objetivos, metas e indicadores é ponto fundamental para a adoção madura desse modelo.”

Saiba mais aqui.