TIRE SUAS DÚVIDAS. Ligue para gente: (21)2226-5113
Portal IBKL

Blog

Por que escolher a Aprendizagem Ativa?

A aprendizagem ativa se contrapõe à aprendizagem tradicional, já que estimula a participação maior dos alunos por meio de debates, trabalho prático, estudos de caso etc. Mas esse método é comprovadamente melhor? 

Algumas instituições estão testando a hipótese de que o aprendizado ativo é mais eficaz do que a educação tradicional. Pesquisadores da Universidade de Washington e da Universidade de Maine publicaram os resultados de testes que mensuraram o desempenho dos alunos nas metodologias de aprendizagem ativa e comprovaram que elas reduzem taxas de reprovação e impulsionam notas em cerca de 6%. 

Na média, os estudantes com aulas tradicionais foram 1,5 vezes mais propensos a erros: 21,8% do aprendizado ativo e 33,8% do ensino tradicional. 

 

Como implementar a Aprendizagem Ativa

Para implementar a Aprendizagem Ativa e obter os melhores resultados, é necessário estratégia. Veja alguns exemplos de características que devem ser levadas em consideração para essa implementação:

  • encorajar as habilidades de liderança e questionamento dos alunos;
  • construir um ambiente em que os alunos se sintam à vontade em colaborar;
  • encorajar a troca de conhecimento entre os alunos e professores.

 

Algumas vantagens da Aprendizagem Ativa

  • Diálogo entre a teoria e a prática;
  • Melhor captura de conhecimento;
  • Desenvolvimento de um olhar crítico.

O desenvolvimento de tecnologias educacionais com o uso da simulação realística, por exemplo, permite levar uma turma inteira a uma vivência única sem sair do núcleo de treinamento. Os alunos podem, inclusive, interagir com o ambiente que irão encontrar na prática e se familiarizar com as técnicas necessárias e os métodos para agir sob pressão.

 

Pirâmide do conhecimento

William Glasser, psiquiatra americano, desenvolveu uma tese sobre a pirâmide de aprendizagem (muito parecida com o cone da aprendizagem de Edgar Dale), que diz que aprendemos da seguinte forma:

  • 10% do que lemos;
  • 20% do que ouvimos;
  • 30% do que vimos;
  • 50% do que vimos e ouvimos;
  • 70% do que dissemos em uma conversa ou debate;
  • 90% do que vivenciamos na prática.

 

Então, mesmo que os alunos tenham um conhecimento bastante específico, precisarão desenvolver as mais variadas aptidões para chegar à solução do problema, e é isso que a vivência prática proporciona. A Aprendizagem Ativa, portanto, oferece uma formação mais completa e eficaz.

 

Fontes: 

The Learning Pyramid Education

Grupo A